Ansiedade infantil: precisamos ensinar as crianças a esperar



Sabe aquela clássica cena da atualidade da família jantando em um restaurante e a criança completamente alheia à conversa, hipnotizada por um tablet ou celular? Ou aquela mãe desesperada, morrendo de vergonha e colocando tudo que a criança quer no carrinho do supermercado só para o filho parar de espernear? Pois é, elas acontecem, e muito.


Fazer birra faz parte do mundo infantil, afinal, é assim que elas testam os limites do adulto. A questão é que, com a tecnologia cada vez mais ao alcance das pequeninas mãos, a paciência está virando artigo de luxo. Isso porque, vivemos em um contexto em que tudo se resolve apenas com um clique. "As crianças vivem em um mundo em que tudo acontece na hora em que elas querem. Hoje em dia, a criança não precisa nem mais esperar o horário para assistir seu desenho preferido, ela assiste quando quiser, na plataforma que desejar", explica Roberta Bento, da Universidade da Califórnia e Duke University.


Além da questão tecnológica, as formações familiares também contribuem para a impaciência dos pequenos. Antigamente as famílias tinham mais filhos, com isso era preciso esperar, até para comer. Hoje, é cada vez mais comum que os casais tenham apenas um filho e, com isso, eles acabam tendo tudo na hora que desejam.


Não devemos esquecer também os fatores falta de tempo e culpa. Com cada vez menos tempo para os filhos, os pais acabam cedendo rapidamente ao que a criança quer para não ter birra, choro ou dor de cabeça. A falta de tempo também causa nos pais culpa, contribuindo para que eles deem tudo que o filho quer, como se as coisas materiais fossem suprir a ausência dos pais.


Como ensinar os filhos a esperar

Não existe fórmula mágica. Ensinar os filhos a esperar é um exercício diário, para pais e crianças. Por exemplo, na sala de espera de um consultório, leve brinquedos ou invente uma brincadeira ao invés de dar o celular. No restaurante, inclua a criança nas conversas ao invés de deixá-la alheia ao momento familiar.


Não custa lembrar: o comportamento da criança na rua, supermercado, escola ou restaurante é um reflexo do que ela é em casa. Ou seja, não adianta querer que seu filho saiba esperar se, em casa, ele tem tudo na hora que quer.


Vale lembrar também que, a paciência precisa ser ensinada, pois ela é algo aprendido com o tempo. Adultos mesmo, em muitas situações, não sabem esperar ou sofrem com a impaciência, não é mesmo?


Por que as crianças precisam ter paciência?

Uma criança que sabe esperar se torna mais educada, pois entende que o mundo não gira ao seu redor, ela cresce menos egocêntrica e vive melhor em sociedade. Ela aprende por exemplo, que antes de entrar no metrô é preciso deixar as pessoas saírem, que é preciso esperar a comida ficar pronta e que isso não acontece num passe de mágica e que, para chegar à praia é preciso esperar algum tempo no carro durante a viagem.


Saber esperar também contribui para a diminuição da ansiedade, o que ajuda no aprendizado, já que elas aprendem a parar para ouvir e formular argumentos. Os pequenos que sabem esperar também conversam melhor, aprende a considerar o outro, portanto, tem melhores relacionamentos interpessoais, além de ser emocionalmente mais saudável e equilibrado.


A importância do tédio

Escola, natação, ballet, judô, inglês, mandarim... A agenda dos pequenos é tão cheia quanto a de um diretor de empresa. Lembre-se que, criança aprende brincando e que ela precisa ter tempo livre, para não fazer nada, para criar, imaginar, brincar. É muito comum hoje os pais sentirem-se angustiados em não deixar os filhos entediados, mas cuidado: esta é uma questão dos pais e que precisa ter trabalhada por eles.


Fonte: Educar para Crescer.





Posts Recentes
Arquivo